domingo, dezembro 11, 2005

A tempestade passou


Parou de nevar por um bocado, o meu computador voltou do mundo dos mortos e o Tiago Mao afinal nunca esteve chateado comigo. Podia ser pior, mas nem foi mao.

6 comentários:

pr_republica disse...

Essa neve nos bancos parece um pudim... um pudim de coisas boas. Não me digas de coco porque eu odeio coco e tu sabes. Talvez seja apenas gelado de baunilha.. disso eu já eu gosto, mas na verdade parece-me mais um pudim e eu não me estou a lembrar de mais nada que seja tão branco como o coco e a baunilha.
Acho que estou com desejos :/

pr_republica disse...

Ah! Quanto à tempestade... qualquer coisa que deixa atrás de si uma cena que parece pudim não pode mesmo ter sido assim tá má. Essa neve está mesmo com bom aspecto!
Agora tu que anseias por sol (o calor já não garantimos) despacha-te que aqui tá um tempo do caraças para passear!

Anónimo disse...

pena que o Tiago Mao não tenha ficado chateado contigo...sempre davam alguma animação a este inverno.

FC disse...

pr-republica: Pode ser bonito à brava mas não dá jeito apra andar de bicicleta. E dúvido que te apetecesse comer pudins com este frio - "olha, hoje está só -5, já dá para andar uns minutos com o casaco meio aberto...". Espero que esse sol se aguente...

FC disse...

anónimo: Sim, foi bonita a festa, pá.

pr_republica disse...

Ó moço! Não costumas ser assim tão negativo... pronto... não se fala mais em pudins. Quando chegares faço-te tarte de leite condensado.