segunda-feira, abril 03, 2006

Postal da América III (de volta ao Tennessee)

mural Johnny Cash, Nashville

'Também há ciganos nos Estados Unidos?' Quando vi uma carroça à beira da estrada foi esta a pergunta cretina que me ocorreu. E o que é pior, reincidi: 'Como é que vieram aqui parar?'
Ok, ok, a pergunta é mesmo parva mas não esperava encontrar Amish no Tennesse, e não fui o único a ter a mesma dúvida. Mais à frente, os letreiros à beira da estrada esclareceram-me as dúvidas: 'Welcome to the Amish Country'.
Pelos vistos, estes Amish não têm grande prurido (no sentido figurativo de 'escrúpulo' e não no de comichão) em vender umas tours à aldeia (de carroça, bem entendido). Como percebemos que havia um circuito de economia doméstica - doces, pão, compotas e outros produtos do trabalho feminino - arriscámos uma visita de carro.
A maior comunidade Amish nos EUA é na Pensilvânia, com página na net ('Ask the Amish FAQ', vale a pena espreitar). Sei que aí ainda falam um dialecto alemão (Deitch, aka Penssylvania Dutch); no Tennesse não faço ideia. Nashville, a capital do TN, fica a meia hora de distância.

Fui mandado parar pela polícia à entrada da cidade por excesso de velocidade. Foram uns queridos em perdoar-me a multa. A baixa da cidade tem concertos por todo o lado, lojas de discos - vinil em embalagem de fábrica, umas preciosidades - e uma loja formidável (Sara, vais gostar desta) que vende os cartazes de concertos que imprime nas traseiras. Desde a década de 50-60 que os faz, e mantém o mesmo processo de edição, imagino que ao estido da Imprensa Quadratim. Fiquei a dormir numa terreola do Kentucky, Bowling Green. Gente fina. E depois voltei para Chicago via Indiana, onde ainda parei num feira de armas. Ironia de fim de história: este mercado belicista decorria nas instalações da 4-H (Head, Heart, Hands, Health, programa de apoio a miúdos) de Indiana. Quem leu In Cold Blood, do Capote, é capaz de se lembrar que os Clutters também estavam envolvidos na 4-H local. E assim acaba esta história, pois já estou noutra.

3 comentários:

Sara Figueiredo Costa disse...

Só a imagem de uma loja perdida que imprime cartazes nas traseiras já me deixa com vontade de viajar...

pr_republica disse...

A pergunta só é estupida na medida em que existem de facto ciganos nos EUA... tive recentemente num cursinho em que isso foi falado... vou procurar a informação e depois mando-te, se o assunto te interessar.

Beijos

Anónimo disse...

manda, claro que sim. Agora fiquei ainda mais curioso.
F